A História da Neversoft

A História da Neversoft

Salve salve pessoal…

Hoje vou contar para vocês a história da Neversoft empresa conhecida pela série Tony Hawk e Guitar Hero.

A Neversoft foi fundada em 1994 por Joel Jewett, Mick West e Chris Ward em Woodland Hills na Califórnia. Assim como outras empresas da época, eles procuravam parcerias e licenciamentos para poder desenvolver seus jogos, assim conseguiram uma parceria com a Playmates Toys, para o desenvolvimento de um jogo da linha de brinquedos Skeleton Warriors, assim começa o desenvolvimento do projeto para o Mega Drive.

Primeiro logo da Neversoft
Primeiro logo da Neversoft

Em 1995 o projeto é cancelado do Mega Drive, devido a crescente popularidade dos vídeo games de 32 bits, assim ele é migrado para Playstation 1 e Sega Saturn.

Jogo Skeleton Warriors
Jogo Skeleton Warriors

Em 1996 eles assinam contrato com a Crystal Dinamics para a produção de um jogo do Motoqueiro Fantasma (Ghost Rider) da Marvel, porém devido a problemas de dinheiro com a publisher, o jogo é cancelado.

Ao mesmo tempo a Neversoft estava trabalhando em um motor gráfico com o codinome de Big Guns, e através desse motor, começaram a fazer o port do jogo MDK dos PCs para o Playstation (acabou atrasando um pouco devido a complexidade do projeto).

Eles aproveitaram em 1997 e mostraram o jogo Big Guns para a Sony, ela gostou da ideia e fez uma parceria com a Neversoft, onde o projeto foi renomeado para Exodus e várias mudanças ocorreram no design para agradar a Sony, mas no mesmo ano o projeto foi cancelado.

Port do jogo MDK para Playstation
Port do jogo MDK para Playstation

Eis que prestes a ficarem sem dinheiro algum e com poucos funcionários (cerca de 15 com os 3 criadores), eles demonstraram o motor criado, e a Activision gostou e encomendou um jogo, chamado de Apocalypse.

A Activision gostava do engajamento da Neversoft, e em como eles desenvolviam rapidamente seus projetos, e eis que eles pedem um protótipo para um jogo de skate (que era um esporte popular na época).

No começo a Neversoft imaginou um jogo de corrida em ladeiras no estilo Downhill, os donos da Neversoft até mesmo montaram uma rampa de skate e foram pedindo para funcionários andarem e verem como era a sensação e adrenalina de andar de skate para transmitir essa sensação no jogo, mas eles perceberam que jogando o game, era muito mais divertido fazer manobras do que apenas uma “corrida”, assim optaram por deixar o game focado em manobras, os próprios criadores disseram que não queriam fazer uma simulação de skate, e sim um jogo de skate.

Tony Hawk's Pro Skater
Tony Hawk’s Pro Skater

Mas esse conceito de Downhill, não foi descartado totalmente, se eu não me engano, tiveram duas fases que apesar de ter as missões, elas eram nesse estilo de ter um filme, a fase do Shopping, e aquela da ladeira que lembrava um canyon.

Antes do lançamento do jogo, faltava decidir quem seria o astro por trás do skate, e eis que também em 1999, o grande Tony Hawk (ou famoso Toninho Falcão para nós brazucas rs), conseguiu fazer uma manobra que muitos julgavam ser impossível, a manobra 900, que consistia em girar o corpo rapidamente fazendo 5 giros de 180º, todo mundo conhecia o Tony Hawk, e assim nascia a parceria dele com a Activision. O jogo também contava com uma trilha sonora voltada ao público skater, com músicas de rock e rap americano.

A Activision vendo o potencial da série, compra a Neversoft, com uma troca de ações. O jogo Tony Hawk’s Pro Skater (THPS) chega tímido para o Playstation com ports para Nintendo 64 e Dreamcast, mas o que muitos não esperavam, é que o jogo se tornaria um sucesso, tanto de crítica quanto de público, chegando a disputar a prateleira com grandes nomes da época como Shenmue, Silent Hill e Mario Party.

Homem Aranha no THPS 2
Homem Aranha no THPS 2

Com o sucesso a equipe cresce e se divide em 2 times, um ficaria responsável pelo jogo do Homem Aranha (Spider Man) e o outro da continuação do THPS (inclusive nessa continuação era possível jogar com o Homem Aranha).

Em 2001 o THPS 3 é lançado para as novas plataformas e com ele é usado um novo motor gráfico, o Renderware da Criterion Games (Burnout, Black, etc). E é nesse jogo que também é possível jogar com Wolverine dos Xmen.

THPS 3
THPS 3

A franquia se torna muito conhecida e começam a surgir vários games no mesmo molde como Mat Hoffman’s Pro BMX, Kelly Slater’s Pro Surfer, BMX XXX, Skate e Agressive Inline.

Apesar de continuar a franquia do Toninho Falcão, em 2004 eles começam o desenvolvimento de um jogo de faroeste em mundo aberto, e em 2005 chega no mercado o jogo GUN que agradou muitas pessoas pelo mundo.

Jogo Gun de faroeste
Jogo Gun de faroeste

Mas nem tudo são rosas, a franquia Tony Hawk havia se tornado anual, e não chamava mais a atenção do público como antigamente, ela acabou caindo no que muitas pessoas chamam de Síndrome de Madden, que são jogos anuais, que caso não se inovem, podem cair no mais do mesmo, e não agradar as pessoas. Jogos de esporte como futebol, basquete, etc… tem várias mudanças e inclusive nas escalações do clube, o que pode agradar os fãs das franquias, mas no skate era mais difícil de mudar as coisas, assim o último Tony Hawk feito pela Neversoft foi lançado em 2007, o Tony Hawk’s Proving Ground. A franquia Tony Hawk alcançou mais de 1 bilhão de dólares.

Tony Hawk's Proving Ground
Tony Hawk’s Proving Ground

Um dos motivos também deles quererem parar com a série Tony Hawk foi que em 2006, a Activision comprou da Harmonix a série Guitar Hero, e a Neversoft se ofereceu para continuar os jogos de rock. Ela começou lançando o Guitar Hero 3 que foi um sucesso estrondoso de crítica e de público, depois disso foram se aprimorando mais e mais, e até ganharam um rival da antiga dona, o Rock Band.

Guitar Hero 3
Guitar Hero 3

O problema, é que com o esquema de jogo anual, novamente caíram na Síndrome de Madden, e em 2009, muitas pessoas não se interessavam mais por jogos musicais, assim novamente a Neversoft fica em dilema. Ela decide por abandonar a franquia e servir como apoio a outras desenvolvedoras da Activision.

O último projeto conhecido foi no modo Extinction do Call Of Duty Ghosts lançado em 2013. Em todo esse tempo, de apenas 3 funcionários, a Neversoft chegou a abrigar mais de 150.

Em 2014 acontece um fato triste na indústria, os criadores da Neversoft decidem se aposentar, e com isso a Activision decide por fechar o estúdio, e pegar o pessoal do estúdio e mesclar com a Infinity Ward (Call Of Duty). O pessoal até se despediu de maneira bem emocionante do estúdio, colocando fogo no olho da Neversoft, como uma despedida vicking.

Olho da Neversoft pegando fogo na despedida
Olho da Neversoft pegando fogo na despedida

Além disso, Joel Jewett presenteou cada um da Neversoft com uma faca personalizada com o nome do estúdio gravado.

Faca com o logo da Neversoft gravado
Faca com o logo da Neversoft gravado

Apesar de ser bem conhecida por duas franquias, a Neversoft sempre deixará um espaço no coração dos old gamers, que jogaram bastante aquele velho Tony Hawk.

Referências:
giantbomb.com
polygon.com
brasilgamer.com.br
neogamer.com.br

Bom pessoal, por hoje é só.
Abraços e até a próxima.

About Dan_Atilio

Analista e desenvolvedor de sistemas. Técnico em Informática pelo CTI da Unesp. Graduado em Banco de Dados pela Fatec Bauru. Entusiasta de soluções Open Source e blogueiro nas horas vagas. Autor do projeto Terminal de Informação, onde são postados tutoriais e notícias envolvendo o mundo da tecnologia.

4 comentários em “A História da Neversoft

  1. Muito bom Daniel, como sempre, um material de qualidade.

    O olho da Neversoft tentando escapar das letras é uma cena tão nostálgica e inesquecível, que bom que deram a ele um fim honroso.

    Continue sempre assim!
    Abraços.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: