Crônicas de um ex Consultor – A coxinha de Assis

Ai que eu descobri o motivo de não comer salgado em rodoviária rs…

Há alguns anos atrás, existia um projeto em que eu era um dos analistas, na cidade de Assis, alguns KM de Bauru. Nessa época eu ainda não dirigia, então para ir em clientes fora de Bauru, eu pegava e casava as agendas com os analistas.

Nessas viagens criei vínculos de amizades com muitas pessoas, além de muitas risadas e vários momentos únicos.

Parceiros

Em Assis, já estávamos indo à bastante tempo, tempo o bastante para acontecer coisas engraçadas e estranhas no projeto, e aqui eu posso elencar algumas delas:

  • Certa vez estávamos voltando para Bauru, quando eu e um analista (vou chamar ele aqui de Ricky Martin) avistamos um Pavão, sério, do nada, na pista veio um Pavão. E como o Ricky era famoso por direção defensiva, ouvi uma aula dele de como dirigir até chegarmos em Bauru.
  • Outro dia, estávamos eu, o Ricky e outro analista (vou chamar ele de Tobaro Jr) saindo do hotel para ir no cliente, e eu tenho fama de ser desligado. Do nada eu começo a ouvir vozes assim “Atilio, olha o fusca”, “Atilio, olha o fuscaaaa”, “Atilioooooo, olha o fusca!!!!!”… Quando me virei para trás um tiozinho dirigindo o fusca quase pega a minha perna, e eu com aquela cara de mosca e o Ricky pistola me dando sermão de direção defensiva rsrs… bons tempos.
  • Lembro outra vez (na época de fim de ano), que estávamos andando pelo centro da Cidade, e eu comprei dois pratos decorativos de presente e coloquei na minha mochila, nessa hora, o coordenador (vou chamar aqui de Supremo), já ficou me zoando falando que prato em Bauru era mais barato rsrs, que dava para eu comprar um monte pelo preço…

Ahhhh Fuscão

Pois bem, acontecia que algumas vezes, os analistas voltavam para Bauru, e eu acabava voltando outro dia, então eu precisava voltar de ônibus. Quase todas às vezes quem me dava carona era um analista (vou chamar aqui de Primo) ou o próprio TI do cliente.

E todas as vezes eu tava morrendo de fome (saia do cliente às 19h e pouco para pegar o ônibus das 20h). E o pessoal sempre falava, “Atilio, não vai comer salgado hein”… Então sempre eu comprava esses biscoitos (como a bolacha Passatempo) ou salgadinhos (como Cheetos ou Ruffles, mas as marcas do interior, como o famoso Isoporitos rs).

Aconteceu que um dia não tinha esses biscoitos na conveniência, nem salgadinhos… mas tinha salgados rsrs… peguei então dois salgados e um refri (se eu não me engano, um era de frango e outro de presunto e queijo).

Comer, comer, é o melhor para poder crescer (8)

Ai continuei com meu caminho né, peguei o ônibus, cheguei em Bauru, fui pra casa e partiu dormir (como era uma sexta feira, dava para acordar tarde no sábado). Pessoal, acordei com uma dor de barriga, lá pelas 5h da manhã, digamos que eu passei a manhã inteira no banheiro rsrs…

Ai tomei soro no dia ainda para ver se melhorava… fiquei mal por uns 3 a 4 dias, só não tomei injeção.

E quando voltei para esse cliente em Assis, contei a história pro pessoal, ai toda vez que alguém me via, já falava “E a coxinha bomba?” rsrs… Que saudades desse projeto.

Algo de errado não está certo – Bauer, Jacky

Claro que existem outras histórias de Assis como a Grávida, a Sheristone, a Samambaia, as histórias no Espetinho do Leandro, as caminhadas com Cachorro Quente… mas essas ficam quem sabe para um futuro rs…

Esse é um artigo da coluna, Crônicas de um ex Consultor, se você gostou, deixe um comentário que irei publicar outras histórias no futuro.

Bom pessoal, por hoje é só.

Abraços e até a próxima.

Dan Atilio (Daniel Atilio)
Especialista em Engenharia de Software pela FIB. Entusiasta de soluções Open Source. E blogueiro nas horas vagas.

2 Responses

  1. Pedro Cobra disse:

    Cara, vc pecou nas referencias… Rick Martim foi osso!! ahuahauhau já matei na hora! Mó bonitão (slc)! Ja o supremo, esse é fera! Aqui ele tem outro codinome: Mestre! Ou, Darth Vader kkkkkk

    Só figurões! Gente boníssima!

Deixe uma resposta