Como ser um bom programador #02 – Ajudar

Continuando a série de Como ser um bom programador, hoje iremos mostrar o segundo hábito.

No mundo de hoje, a troca de informações é valiosa, e muitas das vezes não apreciada.

Nesse vídeo, vou abordar o hábito de Ajudar, falando sobre como ajudar o próximo, e também se ajudar como profissional.

Confira os tópicos abordados:

  • O conceito de ajuda
  • Responder e criar vínculos
  • Ajude a si mesmo

A trilha sonora utilizada, caso alguém tenha interesse:

  • Super Mario 64 – Dire Dire Docks
  • Banjo Kazooie – Click Clock Wood (Winter)

Confira o vídeo abaixo:

E você, o que achou do vídeo? Deixe nos comentários.

Bom pessoal, por hoje é só.

Abraços e até a próxima.

Dan Atilio (Daniel Atilio)
Especialista em Engenharia de Software pela FIB. Entusiasta de soluções Open Source. E blogueiro nas horas vagas.

2 Responses

  1. Helinux disse:

    em 1999 cheguei a estudar Informatica Industrial na escola Tecnica de Brasília…cheguei empolgado, mas quando vi muita matemática, eletrônica e eletricidade fiquei um pouco desanimado!!!! Sem contar que ali estava tendo naquele ano, greve de professores…achei que não teria esse problema!!!! Lembro que ficamos um semestre inteiro estudando algoritmo e nada de computador…muitos alunos estava desanimado com a falta de professor de Eletronica Digital que estava de greve e a sala de informatica que era um computador para tres alunos…Não tinha diferença entre escola pública, ai é que eu me toquei que mesmo fazendo prova de seleção, eu estava em uma escola pública do governo. Não conclui o curso…era muita teoria, muita matemática e em termos de Hardware eu tenho conhecimentos, programação só a base mesmo!!!! Muitas escolas tecnicas tem problemas no Brasil e na hora eu senti que o Governo não dava valor na educação mesmo, e tudo continua do mesmo jeito!!!!! Aprendi a montar e desmontar computador com amigos e um curso que eu fiz de 1 Mês…peguei uma base de programação na escola tecnica e através de livros…O Governo não incentiva a educação mesmo, foi o que eu aprendi!!!! valeu

    • Dan_Atilio disse:

      Entendo jovem, comigo já foi um pouco diferente, até concordo com o seu ponto.
      Mas na época que eu estudei, também era assim, 1 computador para 3 alunos, bastante lógica de programação e teoria, etc… Só que isso nos moldou como profissionais, que mesmo com adversidades, nós pesquisávamos onde dava (na época o Google não tinha tanta coisa em português rs), e até as provas fazíamos em folhas de almaço escrevendo a lógica.
      Hoje no meio acadêmico, vejo muitos jovens com notebooks, com programas super avançados, porém, sinto que eles não estão estudando os conceitos em si, apenas decorando comandos.
      Imagina lá atrás com Tennenbaum ou Von Neumann, eles que criaram os pilares da computação, mesmo sem computadores rs…
      Obrigado pelo comentário jovem.
      Grande abraço.

Deixe uma resposta