Entrevista – Rodrigo Godinho (Coordenador DEVOPS na TOTVS)

Hoje na nossa série de entrevistas, converso com o lendário Godinho.

A primeira vez que conversei com o Godinho, se eu não me engano foi há vários anos na transição entre ByYou / Fluig (onde existia algumas comunidades como no antigo Orkut), e lembro que sempre conversávamos sobre MVC. Na época ele me ajudou com alguns conceitos e exemplos.

O Godinho também foi um dos responsáveis por criar a comunicação entre o VSCode com o AdvPL, para quem não sabe, ele é o famoso KillerAll no GitHub (risos).

Sem mais delongas, hoje a conversa é com o Godinho.


Daniel: Olá Godinho, muito obrigado por ter aceitado o convite. Como foi que surgiu seu interesse pela área de computação?

Rodrigo: Gostaria de agradecer a você Daniel pelo convite, fico muito feliz em falar um pouquinho sobre minha história e trajetória. Me chamo Rodrigo Antônio Godinho, as vezes conhecido também como KillerAll. Programador por paixão e atual coordenador de Devops na Totvs.

Acredito que o grande responsável por despertar este interesse em computação foi o meu pai, que lá pelos anos 90 trouxe para casa um Clone do IBM XT. Fiquei maravilhado com aquela máquina de tela CGA verde, em que eu podia ficar digitando em algum editor de texto trechos de livros (sim, isso era diversão) ou algum joguinho, quando meu pai estava com muito bom humor (risos). Saudades do digger (www.digger.org).

Em 1995 (com 12 anos na época) entrei no Senai para curso de Eletricidade Industrial, e lá fui apresentado ao fantástico mundo da programação com Pascal. Eu já tinha mexido um pouco com Quickbasic que vinha com o DOS, tentando fazer alterações no
Gorillas (https://en.wikipedia.org/wiki/Gorillas_(video_game) e também tinha feito algumas coisa com a ajuda de um livro de Basic que meu pai tinha, mais foi lá que comecei a de fato entender como as coisas funcionavam e como era mágico determinar o que o computador faria.

Daniel: Agora uma curiosidade minha, e o nick KillerAll, como surgiu (risos)?

Rodrigo: Basicamente adolescência, com total falta de conhecimento de inglês (risos), este é um nick que usava em jogos e quando fui fazer o meu primeiro vírus (sim, fiz um vírus), que acabou gravando 0 no meu HD inteiro usei esse super “nick name Hacker” em inglês errado (risos).

Acabei me acostumando com ele e quando fui fazer cadastro no Github, nenhuma combinação que fiz com meu nome estava disponível, então acabei usando ele mesmo.

Godinho programando em uma foto antiga

 

Daniel: Depois quero saber mais sobre essa história de vírus (risos). Falando um pouco sobre a TOTVS, como foi que entrou na empresa? E como foi sua trajetória?

Rodrigo: Entrei na TOTVS (Microsiga na época) em 2005 através de 2 amigos que gostavam muito e por sinal trabalham até hoje na Totvs (abraço ao Laviano e ao Norbert). Na época que surgiu a oportunidade eu fazia estágio numa pequena desenvolvedora de software de cobrança, fiz a entrevista e acabei entrando para equipe de Fábrica de Software, como Analista Júnior, que fiquei por volta de 3 anos.

Neste período descobri o que mais me interessava, era fazer componentes e coisas reutilizáveis, e na época fazia apenas customizações para clientes. La conheci outro cara que virou um grande amigo, Bruno Malafaia, que foi trabalhar no Frame do Protheus, desde que ele foi pra lá, fez Lobby, junto ao Ivan Pinheiro Cabral (mais um grande amigo que fiz na Totvs) pra me levar pra lá. Depois de algum tempo em uma quase saída da TOTVS, o Ivan conseguiu me trazer para o Time do Frame/BI na época.

Durante os mais de 10 anos que estive no Frame, consegui me realizar como desenvolvedor e lá tive diversos professores e consegui me desenvolver muito. Fiz parte da criação de diversos componentes que são utilizados até hoje, por exemplo, o próprio MVC que você citou no início da conversa.

Nos últimos anos estava trabalhando com CI/CD e no final de 2019, o Ivan que agora é Gerente na Engenharia Protheus, me provocou a sair da minha zona de conforto como Desenvolvedor, e me convidou para o desafio de Coordenar uma equipe de Devops, desafio que aceitei e que estou realizando no momento, e novamente aprendendo muito com o processo.

Daniel: No caso do VSCode, como surgiu o interesse pela plataforma? E como foi o desenvolvimento e a aceitação dos programadores?

Rodrigo: Uma história bem engraçada, na verdade eu não conhecia o VSCode, eu usava e gostava do Eclipse, chegamos a fazer um plugin do Frame para desenhar telas MVC para ele, e mesmo com os problemas de consumo de memória estava indo bem.

Em 2016  tive um problema no meu Notebook, tendo que utilizar uma máquina mais fraca, neste momento percebi o quanto eu era privilegiado em termos de máquina. Reclamando disso com um amigo o Arthur Fucher, ele me mostrou o VSCode, que na época era muito leve e consumia muito menos memória que hoje. Ao usar um pouco o VSCode, percebi que poderíamos ter algo bem parecido em relação a desempenho ao antigo IDE em Delphi e pensei: “Putz, podia fazer o advpl funcionar nele”.

E assim se deu o desenvolvimento da extensão, no início achei que ninguém fora da minha bolha iria utilizar, mais foi uma grata supressa que começamos a ter cada vez mais usuários e um excelente feedback da ferramenta, e o mais importante as contribuições de pessoas de diversos lugares.

Godinho e seu bonequinho Funko na TOTVS

Daniel: Uma dúvida que às vezes eu vejo o pessoal comentando no Discord, programar em MVC é bem simples e fácil, e com o PO-UI e TLPP, temos que criar os métodos no back-end para usar depois no front-end. Você sabe se terá algum facilitador similar como era em MVC, por exemplo, ao codificar ModelDef e ViewDef a montagem da tela será automática.

Rodrigo: Por estar afastado do desenvolvimento do Frame a mais de 1 ano, acredito que seria interessante entrar em contato com Jandir Deodato. Mas consigo adiantar que o PO-UI tem sim já algo neste sentido, recomendo a leitura dos links abaixo:

https://po-ui.io/documentation/po-page-dynamic-detail

https://po-ui.io/documentation/po-page-dynamic-edit

https://po-ui.io/documentation/po-page-dynamic-search

https://po-ui.io/documentation/po-page-dynamic-table

Daniel: Godinho, obrigado pelo seu tempo, você teria alguma mensagem para nossos leitores?

Rodrigo: Estudem e pratiquem, sempre! Tenham paixão pelo que fazem e lembrem-se que o que mais importa para um desenvolvedor é a capacidade de raciocínio logico e a capacidade de resolver problemas. Linguagens, Frameworks, e tecnologias são apenas ferramentas.

 

Daniel: Obrigado mais uma vez Godinho, se quiser deixar suas redes sociais para o pessoal te seguir, fique à vontade.

Rodrigo: Deixou aqui meu GitHub e LinkedIn:

https://github.com/killerall

https://www.linkedin.com/in/rodrigo-antonio-godinho-da-silva-18aa0447/


E você, o que achou da entrevista? Deixe nos comentários.

Bom pessoal, por hoje é só.

Abraços e até a próxima.

Dan Atilio (Daniel Atilio)
Especialista em Engenharia de Software pela FIB. Entusiasta de soluções Open Source. E blogueiro nas horas vagas.

2 Responses

  1. Luis Carlos disse:

    Parabéns Daniel, sempre com excelente conteúdo.

Deixe uma resposta