Como rastrear conexões pelo DbMonitor e DbAccess

Hoje vou mostrar como rastrear conexões no DbMonitor e uma dica de como entender o log das operações.

  1. Encontre a pasta do DBAccess da sua instalação
  2. Dentro dessa pasta, abra o arquivo DbMonitor.exe

Encontrando o DbMonitor

  1. Abra o aplicativo, e insira o IP e a Porta de instalação do DbAccess

Inserindo o servidor e porta

  1. Agora abra o Protheus, abra a tela que você vai rastrear (por exemplo, eu vou rastrear o botão confirmar no cadastro de produtos)

Abrindo a tela, mas não prosseguindo com a confirmação

  1. Volte ao DbMonitor, vá na aba Usuários, e encontre essa conexão no cadastro de produtos

Encontrando a conexão no DbMonitor, aba de Usuários

  1. Clique no botão Rastrear no canto inferior direito

Utilizando o botão Rastrear

  1. Com essa tela aberta, clique no botão Limpar

Limpando o log que já vem por default

  1. Volte ao Protheus, no cadastro aberto, clique em Confirmar
  2. Agora volte ao Trace / Rastreiro que estava aberto, e note que terá inúmeras operações SQL. Clique no botão Salvar, e escolha um diretório para gravar esse log

Salvando o log

  1. Agora com o log salvo, você pode abrir ele com o Notepad++ por exemplo

O log funciona da seguinte maneira, primeiro vem a expressão SQL, por exemplo, SELECT, INSERT, UPDATE, etc… e Em seguida vem quais campos foram usados nessa expressão.

Então por exemplo, se uma expressão SQL tem 4 interrogações, abaixo dela terá os 4 parâmetros passados no lugar de cada interrogação.

Por exemplo, eu alterei apenas o campo de código de barras, então na linha que foi executado o update, foi passado três interrogações, uma no campo B1_CODBAR, uma no campo B1_USERLGA e uma filtrando o R_E_C_N_O_, notem que abaixo do update, tem os 3 conteúdos passados:

Nesse print temos um update na SB1, e notem nas setas e números coloridos, a posição das interrogações com os valores passados

Bom pessoal, por hoje é só.

Abraços e até a próxima.

Dan Atilio (Daniel Atilio)
Especialista em Engenharia de Software pela FIB. Entusiasta de soluções Open Source. E blogueiro nas horas vagas.

2 Responses

  1. LUIZ disse:

    Muito bom. Parabéns! Obrigado pela gentileza de compartilhar conhecimento!

Deixe uma resposta