Crônicas – O dia que eu fui internado por uma intoxicação alimentar

Aprendi não comer frango em qualquer lugar rs…

Eu sei que no passado já comentei sobre a coxinha bomba de Assis ( https://terminaldeinformacao.com/2019/05/31/cronicas-de-um-ex-consultor-a-coxinha-de-assis/ ), e hoje venho trazer outra história envolvendo comida, só que dessa vez, deu muito ruim.

A semana começou normal, comecei a atender clientes normalmente, e na quarta feira eu tinha uma agenda em um cliente em Dois Córregos. Acordei até que bem, viajei até o cliente, chegando lá comecei a me sentir um pouco estranho.

Estranho…

Fui almoçar, e não consegui comer quase nada (e olha que na época eu era daqueles que comia até tijolo com farinha). Voltando para o cliente, eu estava ficando pior, ai avisei o diretor da empresa que estava voltando pra Bauru, ai vim, e o Jacky Bauer estava comigo, ele veio conversando comigo no caminho.

Chegando em Bauru, parei na TOTVS, avisei meu coordenador, ele até brincou e falou que eu tava com uma cara horrível rsrs… até outras pessoas falaram que eu tava branco e pálido rs.

Será que estou pálido?

Cheguei em casa, fiquei mal a noite toda, cancelei a agenda que eu tinha na quinta-feira em outro cliente, achando que sexta feira eu estaria melhor… Pois bem, na quinta até acordei melhor, tomei uma sopa, comi coisas leves. Durante o dia passei um pouco mal, mas era menos que na quarta. Para precaver, também cancelei a agenda de sexta.

Jovens, acho que foi uma decisão boa. Na sexta eu piorei, e piorei muito. A noite corri na Beneficência Portuguesa de Bauru (um hospital), e só tinha uma médica atendendo rsrs… então tava entupido de gente, e galera, agora entra a parte engraçada (na época não foi).

Como eu achava que o hospital estaria rs

Pessoal, eu nunca ouvi tanto peido na minha vida. Eu estava com uma dor insuportável (mistura de cólica, dor no estômago e ânsia de vômito), e eu ia no banheiro, e para quem conhece a Beneficência, o banheiro é do lado da sala de espera, tudo bem junto, toda vez que eu ia, soltava cerca de uns 4 a 5 peidos (sorte que não estavam fedidos, só faziam barulhos).

Eu saia do banheiro, nem dava para disfarçar mais, uns me encarando com nojo, outros com dó, e alguns constrangidos e dando risada rs… Eu sei que depois da terceira vez que eu fui no banheiro, eu não tive mais vergonha, e eu contei…. cheguei a ir 9 vezes (cerca de uns 50 peidos).

Negócio foi feio

Meu pai que estava comigo, estava com uma cara querendo segurar a risada e ao mesmo tempo preocupado rs… Pois bem, a médica me deu duas injeções, e eu fui pra casa. Tentei dormir, acordei era umas 3h da manhã com dor ainda, aí fiquei sentado e consegui achar uma posição que consegui cochilar.

Na manhã de sábado eu já estava sem forças (e sem dignidade por causa dos peidos rsrs)… então chamei meu pai e falei que não adiantou nada ir na Beneficência, se ele podia me levar na Unimed Bauru, antes de irmos meu pai orou, e fomos para o hospital.

Chegando lá, demorou um pouco para ser atendido, coletaram sangue, fizeram alguns exames, e o médico chamou eu e meu pai, e falou “rapaz, por acaso você comeu alguma coisa meio crua, talvez frango ou ovo?”, naquela hora galerinha, eu tinha lembrando que segunda feira eu comi uma sobrecoxa de frango meio estranha, tanto que nem comi ela inteira.

Ah frango s2 rsrs

O doutor falou que eu tinha pegado uma variação de Salmonella, e eu estava com intoxicação alimentar. Eu teria que ficar internado por algumas horas tomando um soro específico. Ai você acha que minha incrível jornada acabou? Nada jovem rs… Para completar, a enfermeira que veio me dar o soro, ela não tava conseguindo achar minhas veias.

Ai ela injetou o soro, e saiu do quarto. Eu tava meio apagando já por causa do cansaço e de não ter dormido, quando ela voltou no quarto (acho que deve ter passado meia hora), meu braço tava inchado, ela virou e me perguntou “é normal acontecer isso com você? Inchar o braço?”, eu falei que não. Ai ela viu que errou a veia, e o soro tava indo para debaixo da minha pele, rsrs… fiquei com o braço igual o do The Rock.

BIRL rs

Ai ela mudou de braço e tudo foi dando certo (só fiquei com o braço doendo por uns dois dias rs)… Sai da Unimed era umas 21h +- do Sábado, e aprendi uma boa lição jovens, tomem cuidado com o que comem em restaurantes por aí, e se começarem a sentir dores, já procurem o médico, não fiquem adiando.

Esse é um artigo da coluna, Crônicas, se você gostou, deixe um comentário que irei publicar outras histórias no futuro.

Bom pessoal, por hoje é só.

Abraços e até a próxima.

Dan Atilio (Daniel Atilio)
Especialista em Engenharia de Software pela FIB. Entusiasta de soluções Open Source. E blogueiro nas horas vagas.

2 Responses

  1. Armando Neto disse:

    Vida de consultor tem esses perrengues.
    Quem nunca…?
    Também lembro dos tempos que trabalhei na Totvs IP, rodando pelas cidades do interior paulista. Tem muita história.
    Valeu por compartilhar.

Deixe uma resposta